"Pregas" pra quê te quero? - DICAS DE SAÚDE VOCAL

October 7, 2007

A paz do Senhor, queridos amigos internautas !!!

 

Somos seres em constante necessidade de comunicação e por que não falarmos um pouco sobre a importância da nossa voz? A Fala , afinal, é a principal característica da comunicação verbal onde a VOZ é utilizada como instrumento deste processo comunicativo.

 

 

Como funciona sua voz?

 

A voz humana é produto da nossa evolução, resultado de um trabalho conjunto dos sistemas nervoso, respiratório e digestivo, e de músculos, ligamentos e ossos, atuando harmoniosamente para que se possa obter uma emissão eficiente. É produzida quando o ar expiratório (expulso dos pulmões pelo diafragma) passa pelas pregas vocais e por nosso comando neural por meio de ajustes musculares fazendo pressões de diferentes graus na região abaixo das pregas vocais, fazendo-as vibrarem. É importante sabermos que as pregas vocais (ou cordas vocais ), que são dois pares de músculos, localizam-se na Laringe.

A voz sofre muita influência de hormônios e de nossas emoções. É comum ouvir pessoas que estão muito tristes ou nervosas, roucas. Ela pode dizer quando estamos interessados em alguém, quando estamos cansados, quando estamos tristes, alegres, nervosos, quando acabamos de acordar, quando estamos em um ambiente ruidoso, quando estamos calmos ou quando estamos exercendo uma atividade em que a voz é o diferencial, entre outros.

 

 

Aplicação da sua voz

 

A voz pode ser falada ou cantada . No primeiro caso, vai desde a simples necessidade de comunicação verbal do cotidiano à utilização profissional dela por atores, apresentadores, jornalistas, padres, professores, locutores, vendedores, ministros do evangelho e uma infinidade de outros profissionais que a utilizam no cotidiano do trabalho. A emoção tem influência fundamental e a voz é um dos aspectos mais importantes para que a emoção do orador se transforme num poderoso recurso de persuasão. É importante que a pessoa saiba utilizar bem a voz, com volume apropriado para o ambiente em que se apresenta, com velocidade que interprete o seu sentimento e com pronúncia clara para que todos possam compreender, sem esforço, a sua mensagem.

 

Podemos, também, utilizar nossa voz para cantar. As pregas vocais apresentam limites de extensão que atingem somente algumas notas da região aguda e também algumas notas da região grave . Devido a esse limite sonoro podemos classificar as vozes em masculina ( baixo , barítono e tenor ) e feminina ( contralto , meso-soprano e soprano ).

 

Para que você possa cantar, é necessário conhecer bem sua extensão vocal. Todos nós somos limitados e precisamos saber até onde podemos chegar. Para voz-cantada, usamos três “registros”: graves (encontram-se na região abdominal ), médio ( região peitoral ), agudo (na região do crânio ). Pelo fato de passearmos por estes três registros o tempo todo quando estamos cantando, a passagem de um registro para o outro deve ser bem ajustada para que a sonoridade não fique deficiente.

 

Pregas Vocais

 

 

Desmascarando alguns mitos

 

Um breve esclarecimento: as pregas vocais não estão localizadas no Esôfago , como muita gente pensa. E, sim, na Laringe . Isto acaba “detonando” o mito de que comer ou beber isto ou aquilo limpa ou suja suas pregas vocais. Ledo engano! As pregas vocais localizam-se na Laringe e o alimento que é ingerido não passa por ela. A partir desta notícia, a gente começa a refletir sobre uma série de informações que nos foram passadas, muitas vezes, em cursos de Canto sobre os cuidados com a voz.

 

Você já deve ter ouvido falar nas “famosas” receitas de chá de limão, gemada, canja de galinha, leite quente antes de dormir, gargarejos de limão e vinagre, gargarejos de coca-cola esquentada no microondas, chá de pata de caranguejo, etc... Bom, todos com certeza fazem muito bem à saúde, de certa forma. Porém, dentre estes, especificamente para o cuidado vocal, comer MAÇàantes de cantar é realmente muito bom para a GARGANTA (nada a ver com as pregas vocais), pois esta fruta ajuda combater a secura e, além de ser adstringente, facilita a articulação. Alimentos cítricos (como laranja e limão) também são bons para eliminar secreções.

 

 

Algumas dicas interessantes

 

Um fato interessante é sobre a não-utilização de alimentos gelados (como líquidos frios, sorvetes, picolés, sacolés, etc.) devido ao “choque térmico” vocal. Mas ao mesmo tempo em que se evitam os gelados, alguns não vêem problemas ao ingerir alimentos quentes.

 

Vamos analisar: o corpo humano funciona em uma temperatura média de 37°C. Ao ingerir alimentos gelados, como os citados anteriormente, estes estão com uma temperatura média entre 0ºC e 2ºC. Porém, um café quentinho e saboroso (ou até mesmo um chocolate quente) tem sua temperatura média variando entre 67ºC e 75ºC. Entende-se por choque térmico como uma brusca diferença de temperatura. Conclui-se que não apenas o “muito gelado” como também o “muito quente” faz mal à garganta, já que a diferença de temperatura (como nos exemplos citados) situa-se em torno dos 35ºC podendo causar, inclusive, uma afonia (ou seja, a perda momentânea da voz). Como reação de defesa ao "choque", as pregas vocais descarregam uma secreção mucosa em excesso.

Detalhe: pregas vocais “aquecidas” não significam pregas vocais “quentes”. Dizemos que estão aquecidas quando estão preparadas para o canto, ou seja, sem o excesso de secreção (que foi eliminada pelo aquecimento vocal correto) e com a devida flexibilidade, também alcançada pela correta aplicação de exercícios vocais.

 

Evitar dormir de cabelos umedecidos (molhados) ou ainda evitar a exposição contínua a correntes de ar (o uso de ventiladores em posição fixa) também é uma boa dica.

 

Tão importante quanto o aquecimento vocal é o “desaquecimento” após a utilização da voz (como por exemplo, no canto) e pode ser feita através de bocejos e da aplicação de exercícios vocais utilizando notas graves para o relaxamento das pregas vocais.

 

Evite a utilização de balas, pastilhas ou sprays com propriedades anestésicas antes do discurso ou apresentação; ou ainda o gengibre, cravos e própolis, pois sua garganta pode estar em estado infeccioso e, anestesiar a mesma, pode fazer com que você abuse de sua voz falando mais alto ou mais forte, mascarando a dor do esforço vocal.

 

Quanto aos gargarejos , o único indicado é o de Água e Sal . Esta mistura é a única que não destrói a mucosa do "trato vocal" (caminho percorrido pela voz das pregas vocais até a boca). Qualquer outra mistura destrói esta mucosa, a exemplo do gargarejo de limão e vinagre.

 

Alimentos como o leite e seus derivados, chocolates e alimentos gordurosos (como as frituras), aumentam a secreção do muco do trato vocal prejudicando a ressonância e produzindo pigarro.

 

A questão da HIDRATAÇÃO, sem dúvida, é uma das melhores dicas. Beber bastante água é essencial para o bom funcionamento das pregas vocais fazendo com que sua mucosa não fique ressecada e possa trabalhar de maneira adequada. O ideal seria que bebêssemos dois litros de água por dia (incluindo os refrescos e líquidos presentes nos alimentos). Se você faz esforço para falar e apresenta pigarros persistentes , urina escura, saliva grossa ou até mesmo muita sede , é provável que sua hidratação esteja insuficiente.

 

Pra quem utiliza a voz falada, beber água é muito importante. Mais importante ainda são para os que fazem utilização da voz para cantar: a hidratação deve ser feita várias vezes ao dia. Em vez de tossir ou pigarrear , prefira engolir e tomar bastante água. A tosse e o pigarro são "hábitos vocais" que podem prejudicar a voz, uma vez que o atrito brusco que ocorre entre as pregas vocais, cada vez que tossimos, pode provocar, em longo prazo, o que popularmente chamamos de "calos vocais".

 

Já que estamos falando de hidratação, por que não falarmos em lubrificação ? O MEL também pode ser utilizado para proporcionar a sensação de alívio, não tem propriedade anestésica e não possui contra-indicações. No caso das infecções é bastante indicado, mas evite-o misturado à própolis. Apesar de a própolis ser bastante indicada para pessoas que estão passando por processo infeccioso, infelizmente possui o efeito anestésico. Caso seja preciso o uso da própolis, faça-o apenas durante os momentos em que não seja preciso falar ou cantar.

 

 

“Pregas” pra quê te quero!

 

Espero que a leitura deste artigo que abordou aspectos que vão desde o funcionamento técnico da voz até o aprendizado de dicas para a boa utilização dela (voz falada ou voz cantada) tenha esclarecido muitas dúvidas e derrubado alguns mitos (como as famosas "receitas", etc.) e que, com certeza, possam ser aplicados a você que ministra louvor & adoração na sua comunidade evangélica, além daqueles que ministram o evangelho (como líderes de células, pastores, bispos, apóstolos). Façam o bom uso deste artigo!

 

Até a próxima!

Please reload

Featured Posts

10 curiosidades sobre música

July 15, 2013

1/2
Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • Instagram ícone social
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Copyright © 2020. Proibida a reprodução total ou parcial deste website

sem a devida autorização de GlauberFelipe.com